sexta-feira, 3 de julho de 2009

Carta

Meu caro, meu Caio,

Sinto falta do teu cheiro íntimo sem nunca senti-lo, sinto falta de teus abraços sem nunca tocá-lo, sinto falta de ouvir teus contos baixinho sem nunca ouvi-lo, mas a imaginação não dá trela, tu sabes, estamos ligados pela palavra e é brutamente forte. Pensei em convidá-lo para andar por aí, sentir o cheiro dos motores, olhar as luzes dos postes deteriorados, ir a um mercantil e comprar um Bacana ou refrigerante ou um 'chopp', depois assistir Caminho das Índias, sei bem que gostas de novelas, logo, te mostro meus textos que fiz pensando em ti, e se quiseres adoraria ouvir tuas histórias.
És companhia perfeita, vivo ou morto.

Sua parceira
Elza del Castilo

2 comentários:

Kenia Cris disse...

Bela carta Elza - Quantas mulheres magníficas você é? :) Obrigada pela visita iluminada e o comentário carinhoso lá no Diários. Feliz demais por saber que você gosta. Beijinhos!

Caroline Mesquita. disse...

Hoje e sempre eu me sinto cada vez mais orgulhosa por ser sua amiga. Amei a carta. Beijos

Postar um comentário