quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Há uma solidão no céu,
uma solidão no mar
e uma solidão na morte.
Mas fazem todas companhia
comparadas a este local profundo,
esta polar intimidade,
uma Alma que reconhece a Si mesma:
finita infinidade.
Emily Dickinson

E guarde

Receba meus beijos, meus abraços e meus bons fluídos que te mando hoje.
Tudo é fruto de um sincero sentimento que tu nunca encontrarás em outra.

sábado, 26 de novembro de 2011

Brincando de tragicar

Ela voltava do trabalho de ônibus por volta das 18hr, desceu e do caminho que vai do ponto de ônibus até sua casa resolveu comprar pães. Tirou as chaves do bolso e abriu a porta de sua casa, seus olhos cansados refletiam as mesmas coisas de sempre: a xícara suja na pia do café que tomou pela manhã, na mesa algumas migalhas do café da manhã, a toalha na poltrona, o controle em cima da TV. Entrou no seu quarto, sentou na cama mal-feita, deu um suspiro, pensando: ''As coisas parecem não ter mais jeito''; tirou os sapatos, despiu-se e pôs no rádio Edith Piaf, Autumn Leaves para tocar. Tinha o costume de andar nua pelas sua casa, era um hábito estranho como qualquer pessoa cria quando passa a morar só, mas só assim ela sentia o mínimo de liberdade. Colocou a água pra ferver para fazer o café. Voltou para frente do espelho e falou para o seu próprio reflexo com uma voz furiosa:

''Por quê? Por quê não mudas? Por quê te contentas com essa infelicidade, vida miserável, optaste pela solidão por qual motivo? Pensou que a vida seria fácil, que arrumarias um bom marido, teria lindos filhos e um diploma na parede feito filme de sonho norte-americano? Não, os caminhos tomam rumo diferente e tudo depende de nós, por quê tu não agiste quando havia tempo?'' Com os olhos derramando muitas lágrimas com uma aparente calmaria continuou:''E o amor? Cadê isso que todos procuram, todos encontram e divulgam?'' Bateu no peito e arranhou fortemente até sair sangue. ''Tu sequer sentes alguma! Estás ainda viva? Onde colocaram teu coração? Há só vazio em ti! Estás oca...''

Entorpecida, pegou a água que tinha colocado para ferver e queimou suas mãos, soltou um alto grito de dor e depois colocou as mãos debaixo da torneira. Estava enlouquecida e triste. Acendeu o cigarro, se dependurou na janela, tragava elegantemente, sentia a brisa noturna cobrir seu corpo nu, com o olhar perdido nas luzes da cidade.

Baixinho parafraseou Nietszche: ''É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela. Não, Nietszche, não tem estrela nenhuma. Exceto se... Quando era pequena costumava pensar que cada estrela no céu era uma morte, a morte não era feia, e sim mágica porque transformava as pessoas em luz. Só assim serei luz.'' Olhou para o céu, soltou um sorriso, abriu os braços e jogou-se do 9º andar.

Me habituei a isso. É só silêncio aqui dentro.
Não, eu gosto de silêncio, só que fez o outra gostaria de soltar um sorriso com uma bip do celular avisando que chegou uma mensagem franca e dele, o cara que não sei quem é mas que fará meu coração pular.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A coisa é simples


Não, não vou dizer a famigerada frase ditas pelas mulheres: ''Homens são todos iguais.'' Não, homens não são todos iguais: uns são altos, outros baixos; uns charmosos, outros pensam que são; uns com cérebro, outros com azeitona. Sem contar que essa frase incisiva não agrada muitos os homens, eles sempre tem uma resposta na ponta da língua para ir de contra essa ideia.

Mas uma coisa deve ser dita: Homens até podem não ser iguais, mas possuem um poder telepático que só se comunicam com os cérebros masculinos para dizer as mesmas coisas, jogar as mesmas cantadas e fazer os mesmo elogios. Ainda acham que estão arrasando. Vocês, homens, pensam o quê? Que por trás de um sapato alto e um batom não há um cérebro sarcástico que já ouviu tudo o que vocês proferem e que mentalmente está soltando gargalhadas das coisas que vocês dizem e achando-os retardados? É surpreendente essa absurda comunicação-telepática-masculina, parece que eles dizem: (Expressão de idiota)É aí, brother, o que eu digo agora? E o outro responde: (Expressão patética achando-se astucioso)Diz que ela é especial, que parece muito contigo e tal, ela vai se derreter. Aos usuários desse meio de conquista, certamente, terão como retribuição um sorrisinho amarelo e um pé na bunda, implícito ou não. Estou começando a ter dó dos homens nas mãos das mulheres.

Vão aprender a ser originais, bando de abobalhados!

Não é para se causar desânimo também, deve restar alguns raríssimos originais e sensatos no mundo, e quando se achar, deem o devido valor, vai ser difícil nos tempos que correm encontrar outro igual.

Permuta

Seja na prova da auto-escola, seja em um assalto, seja em um encontro, seja ir para lugares estranhos, seja ir para frente de uma turma e fazer algo que nunca havia feito, uma coisa eu tenho percebido em mim, que em outros tempos seriam diferentes, eu tenho me mantido tranquila, sangue-frio. Feito um monge budista, uma pessoa que adere a filosofia estoica, uma pessoa experiente. De onde vem tanta calmaria? Não sei, não sei. Só sei que pernas trêmulas já não fazem parte dos sintomas mediante tais situações. Tô achando bom, tô achando legal. Acho que tô crescendo.

Ode ao Idiota

Não, não gosto de ti. Não estou apaixonada por ti. Me apiedo de ti: tolero-te, não te curto. Tenho nojo de pensar na deplorável situação de estar contigo. Não é por nada, não, mas tu és um saco! Ainda fazes questão de ser egoísta. Meu bem, a vida ainda tem muita porrada para te dar. Falando isso até parece que eu tenho experiências em más surpresas na vida, não, ainda não levei porradas da vida; mas terei maturidade de tirar o que for bom dessas ocasiões, é... eu aprendo, se não aprender vou quebrar a cara de novo e levantar, mais rápido que tu ainda, sabes por quê? Porque eu valorizo tudo o que tenho, ganho, sim, sou Caxias, aquela chata. Mas tu, meu caro, pareces que não vai aprender nunca. Achas que estás sendo o Chuck Norris da vida. Tomas vergonha nessa cara e me poupe de ouvir suas chatices. Levas essa porra de bela vida que tens na bagagem e somes da minha vida. Não sentirei saudade.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.
caio f.

Não importa quantas moedas você joga na fonte,
ou o número de dedos que você cruza.
Se não é pra ser, não vai ser.
caio f.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Efeito borboletinha

domingo, 6 de novembro de 2011

Tenho que te avisar, isso é urgente, você foi extirpado de mim.
Agora vou aproveitar! Foi bom enquanto durou, meu bem.
Passar bem.
''Os dias passavam, passavam e passavam, alcançavam as semanas,
dobravam as quinzenas, atingiam os meses, acumulavam-se em anos,
amontoavam-se em décadas e nada acontecia.'' caio f.

sábado, 5 de novembro de 2011

Medo da vida. Sem surpresas.
As coisas andam quietas, entende? Para não dizer vazias.
A família desfruta de boa saúde, amor não falta. As aulas estão produtivas. Mas, isso não tem me bastado.
Que agonia é essa? Passa logo, por favor.

Remember, remember, the 5th of November


"Lembrai, lembrai, o 5 de novembro
A pólvora, a traição e o ardil;
Eu não conheço nenhum motivo, pelo qual a traição da pólvora;
Devesse jamais ser esquecida."

Viva a Noite das Fogueiras!

Muitos e muitos fogos,
em homenagem ao Guy Fawkes, que lutou e morreu por aquilo que acreditava.


“A música expulsa o ódio dos que vivem sem amor. Dá paz aos que não têm descanso e consola os que choram. Os que se perderam encontram novos caminhos, e os que tudo rejeitam reencontram confiança e esperança.”

sexta-feira, 4 de novembro de 2011


Meu ENEM:


Mais uma vez falei do meu amor para estranhos, falei dos meus sentimentos e sempre surpreende a eles, até arriscam dizer: ''Isso é apaixonante, queria ter isso para mim''. Penso: Como você é besta de não me amar de volta.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Aprecie

video
FOI A PRIMEIRA PESSOA QUE VIU QUANDO ENTROU.
TÃO BONITO QUE ELA BAIXOU OS OLHOS,
SEM QUERER QUERENDO QUE ELE TAMBÉM A TIVESSE VISTO.
Caio f

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

''Somos o que fazemos dia a dia. De modo que a excelência não é um ato, mas um hábito.'' Aristóteles
Frase tirada do copinho da Nova Acrópole.
É por me sacudirem feito boneca
e me pôr de volta no lugar
que eu me tornei assim:
Distante. Sem surpresas.
Maldade o que fizeram!

Novembro doce, doce


Que novembro venha com bons ventos, que nos traga sorte e paz, que não nos deixe desanimados, por favor. Só por um mês, faça tudo dar certo, depois veremos o que fazer em dezembro.
Caio F