quarta-feira, 14 de abril de 2010

No tronco de uma árvore a menina gravou seu nome cheia de prazer. A árvore em seu seio comovida para menina uma flor deixou cair. Eu sou a árvore comovida e triste. Tu és a menina que meu tronco usou, eu guardo sempre o teu querido nome. E tu? O que fizeste da minha flor!
Chico Buarque

1 comentários:

Paralelos do Cotidiano disse...

Ha! Chico, é sempre Chico! obrigada pelas palavras, volto mais vezes.

:)

Postar um comentário